Da esquerda para a direita: Rui Loução, Jorge Salcedo, António Costa e Samuel Lopes

A Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF) anunciou a composição do painel de Oficiais Técnicos Internacionais para o quadriénio 2018-2021.
 

A novidade para o novo quadriénio é a redução do painel de 48 para 37 elementos, o que permitirá um maior número de atuações dos oficiais que irão desempenhar funções de Árbitro e Júri de Apelo em Campeonatos do Mundo e Jogos Olímpicos.


Dos resultados dos exames realizados em Londres, no passado mês de outubro, e como aconteceu nos últimos dois painéis (8 anos), Portugal mantém 4 juízes na categoria mais elevada a nível Mundial, havendo apenas uma alteração. Fazem assim parte do painel 
 

- Jorge Salcedo, juiz de Atletismo do Conselho de Arbitragem de Lisboa, no painel da IAAF desde 1984

- Samuel Lopes, juiz de Atletismo do Conselho de Arbitragem de Setúbal, no painel da IAAF desde 2002 e no da EAA desde 1999

- António Costa, juiz de Atletismo do Conselho de Arbitragem de Portalegre, no painel da IAAF desde 2010 e no EAA desde 2006

- Rui Loução, juiz de Atletismo do Conselho de Arbitragem de Setúbal, que entra pela primeira vez no painel da IAAF e que está no painel da EAA desde 2014.
 

No painel onde cada país só pode ter três representantes, Portugal e Espanha conquistam 4 lugares cada, fator justificado pela IAAF com a qualidade dos resultados obtidos pelos Oficiais ibéricos, não só nos exames a que foram sujeitos, mas também na avaliação do seu desempenho em competições onde atuaram.
 

José Paulo Moreira, juiz do Conselho de Arbitragem de Lisboa, decidiu reformar-se da sua função de Juiz Internacional, ele que estava no Painel da IAAF desde 1985, tendo atuado em todas as principais competições do calendário internacional, entre elas os Jogos Olímpicos de Atenas em 2004, os Mundiais de Osaka em 2007, os Mundiais de Pista Coberta de Portland em 2017 e vários Campeonatos da Europa. 
 

A Federação Portuguesa de Atletismo aproveita a oportunidade para agradecer a José Paulo Moreira todo o empenho e dedicação que demostrou ao longo de 32 anos da carreira internacional de Juiz de Atletismo, contribuindo de forma determinante para que a arbitragem em Portugal tenha um dos lugares de maior destaque no Mundo do Atletismo.
 

Em breve, será conhecido o painel da Associação Europeia de Atletismo, onde outros juízes portugueses podem vir a figurar.