Marta Onofre conquistou este sábado, 26 de agosto, a medalha de bronze no salto com vara dos Jogos Mundiais Universitários, competição que decorre em Taipé, Taiwan.

 

Marta registou 4.40 metros, igualando o seu melhor registo na corrente temporada. 4.40 metros foi a marca alcançada pelas quatro primeiras atletas, com Irina Zhuk da Bielorrúsia a conquistar o ouro, passou 4.40 metros à primeira tentativa e não teve nenhum salto nulo ao longo de todo concurso, Annika Roloff da Alemanha conquistou a prata, passou 4.40 metros à primeira tentativa mas teve um ensaio nulo a 4.20 metros e Marta Onofre o bronze, depois de passar 4.40 metros à segunda tentativa. Marina Lypyko da Ucrânia também registou 4.40 metros, mas só no terceiro ensaio, o que a deixa na quarta posição do concurso.

 

Nos 20 km marcha, Mara Ribeiro foi quinta classificada com 1:44.14 horas. A atleta portuguesa fez uma prova de trás para a frente, ganhando 8 posições na segunda metade da prova. A vitória sorria a Inna Kashina da Ucrânia com 1:39.44 horas.

 

No lançamento do disco para o setor masculino, Francisco Belo, medalhado de ouro no lançamento do peso, qualificou-se para a final com 57.73 metros.

 

Na sexta-feira, Cátia Azevedo terminou a final dos 400 metros na quinta posição com 52.39 segundos, com a polaca Malgorzata Nata Holub a conquistar o ouro com 51.76 segundos, a sula africana Justine Palframan a prata com 51.83 segundos e a romena Bianca Denisa Razor o bronze com 51.97 segundos.

 

Nos 10000 metros, Samuel Barata foi quinto classificado com 29:54.89 minutos, o segundo atleta europeu a cruzar a linha de chegada. A vitória sorriu a Sadic Bahati do Uganda com 29:08.68 minutos, com Nicolae Soare da Roménia a ser segundo com 29:12.76 segundos e Kazuya Shiojiri do Japão a ser terceiro com 29:20.96 minutos.

 

Andreia Crespo foi quarta classificada nas meias-finais dos 400 metros barreiras, registando 59.67 segundos, terminando em 12º lugar da classificação geral.

 

Diogo Antunes correu as meias-finais dos 100 metros em 10.54 segundos, ficando em 16º na classificação geral destas Universíadas. 

 

No Decatlo, Samuel Remédios começou com 11.14 segundos nos 100 metros, seguindo-se três nulos no salto em comprimento, abandonando a competição após esta prova.